The Christian Post > Cristianismo|Seg, 13 Ago. 2012 19:14 PM EST

Teólogo rejeita afirmação de que Jesus nunca abordou o casamento gay

PorAudrey Barrick | Repórter do Christian Post tradutor Abigail Viana dos Santos

Um teólogo da Igreja Batista do Sul está rejeitando um argumento popular feito entre os ativistas gays que afirmam que Jesus nunca abordou a questão do casamento homossexual.

  • protesto contra gay
    (Foto: The Christian Post)
    Este domingo, milhares de pessoas marcharam na manifestação ‘Let People Vote’ (Que o Povo Vote) em Manhattan, Nova York, este domingo, o primeiro dia que casamentos legalizados entre homossexuais ocorreriam.

"É correto o fato de que Jesus nunca abordou a questão do casamento do mesmo sexo?" perguntou Daniel Akin, presidente do Seminário Teológico Batista do Sul em Wake Forest, Carolina do Norte, em um comentário recente.

Sua curta resposta é não.

"É simplesmente inegável que Jesus assumiu o casamento heterossexual como o projeto e o plano de Deus", disse ele. "Jesus vê toda a atividade sexual fora dessa aliança como pecaminosa."

Akin argumentou que Jesus falou claramente sobre sexo e casamento conforme encontrado nas Escrituras.

As palavras de Jesus sobre o casamento são encontradas em Mateus 19, onde ele afirma: "Não tendes lido que desde o princípio, o Criador os fez macho e fêmea, e disse: 'Portanto, o homem deixará seu pai e sua mãe e se unirá a sua mulher, e serão dois numa só carne?' Assim não são mais dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não separe o homem."

Curta-nos no Facebook

"Este Jesus foi comprometido com o casamento heterossexual, isto não poderia ser mais evidente", afirmou Akin.

Quanto ao sexo, Jesus acreditava que era "um bom presente para ser apreciado dentro de um pacto, monogâmico e heterossexual do casamento", disse ele. "Nisto Ele é cristalino."

Ao falar sobre o pecado, Jesus disse que era, em última análise uma questão do coração.

Em Marcos 7, Jesus enumera pecados que incluem a imoralidade sexual e adultério, dizendo que "esses males vêm de dentro e contaminam o homem."

No contexto bíblico, Akin manteve, "imoralidade sexual" inclui qualquer coisa fora da aliança do casamento entre um homem e uma mulher.

"Portanto, Jesus viu sexo pré-marital, adultério e conduta homossexual como pecaminosa," argumentou o Batista do Sul.

"É uma estratégia muito perigosa e ilegitimamente interpretativa para apoiar as palavras de Jesus e ler nelas o significado que você gostaria de encontrar", acrescentou. "Não devemos isolar Jesus de Sua afirmação do Antigo Testamento como a Palavra de Deus, nem divorciá-lo do seu contexto judaico do século 1."

Akin enfatizou que Jesus não estava atrás de modificação comportamental. Em vez disso, ele procurava a "transformação do coração" - tornada possível pelo Evangelho.

"Jesus ama o pecador, tanto heterossexual e o pecador homossexual e promete perdão e completa libertação gratuita para todos aqueles que vêm a Ele", afirmou o teólogo.

"O evangelho nos transforma de modo que agora somos capazes de não fazer o que queremos, mas o que Deus quer."

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca