The Christian Post > Política|Sex, 7 Mai. 2010 00:04 AM EST

Assassino de George Tiller Sentenciado a Prisão Perpétua, Acusa Juiz

PorLawrence D. Jones | Repórter do Christian Post tradutor Andrea Madambashi

“E levou anos para chegar a essa decisão”, Scott Roede (52 anos) disse na sua sentença, “especialmente pelo fato de ter consciência de nunca mais voltar a ver meu filho, minha filha ou minha família novamente”.

  • scott
Related Topics

Mas sabendo que Tiller admitiu "matar" 60.000 dos mais de 50 milhões de "crianças inocentes" que foram abortadas nos Estados Unidos desde Roe v. Wade, Roeder decidiu que tinha de parar o aborto tardio "assim ele não poderia matar novamente”.

"Eu tive que pará-lo para que ele não pudesse mais desmembrar um outro bebê inocente e indefeso", disse Roeder, antes do juiz distrital Warren Wilbert condena-lo à prisão perpétua sem possibilidade de liberdade condicional por 50 anos.

Roeder tinha sido declarado culpado em janeiro do homicídio em primeiro grau com a agravante da agressão aos dois sacristãos da igreja que o confrontaram após o tiro a queima roupa no médico de aborto de 67 anos, ano passado. Tiller estava no culto na igreja Luterana Reformada em Witchita no momento do tiroteio e era considerada uma das figuras mais notórias do movimento pró-aborto.

Apesar da forte oposição às práticas de aborto praticadas por Tiller , muitos grupos cristãos pró-vida denunciaram o assassinato e inflexivelmente rejeitaram qualquer ligação entre o movimento pró-vida e Roeder, que tem sido descrito como sendo de anti-aborto, contra o governo, e "muito religioso", mas à maneira do Antigo Testamento "Olho-por-olho".

Dr. Richard Land, da Convenção Batista do Sul da Comissão de Liberdade Religiosa & ética, denunciou o assassinato como sendo "antibíblico, anticristão e antiamericano".

Curta-nos no Facebook

"Matar alguém é uma forma grotesca e bizarra para enfatizar o compromisso com a santidade da vida humana. As pessoas que realmente acreditam na santidade da vida humana acreditam tanto na santidade da vida daqueles que realizam o aborto, como na dos bebês recém-nascidos que são abortados", disse Land logo após a morte de Tiller.

No entanto, em um longo testemunho quinta-feira Roeder justificou suas ações - algo que ele não estava autorizado a fazer durante o julgamento - e culpou o sistema judicial pela morte de Tiller.

“é obrigação do estado do Kansas proteger pessoas, inclusive as que George Tiller matou. Se o judiciário tivesse agido corretamente eu não teria atirado em George Tiller”, ele disse durante sua declaração que durou uns 40 minutos.

Roeder vai além e chama Tiiller de “assassino de aluguel” para o estado do Kansas que ele disse “permitir, proteger e promover o abatedor de crianças”.

“Você acha que pessoas comuns apenas vão ficar sentadas e assistir isso acontecer?” ele pergunta. “Americanos começaram uma guerra civil sangrenta por que os tribunais negaram os direitos civis para pessoas de cor. Do mesmo modo que há trinta e sete anos atrás os direitos de um não-nascido foram igualmente negados. E em 37 minutos um júri do Kansas decide que George Tiller é inocente e eu culpado de assassinato”.

“Você pode me condenar a 25 ou 50 anos de prisão, mas isso não serve de modo algum de justiça. Minha prisão apenas aplaca a consciência cauterizada de um povo sedento de sangue que perdeu seu senso de humanidade”, acrescentou.

Após a sentença de quinta-feira, a família de Tiller se pronunciou dizendo que a sentença foi “apropriada” por ser a penalidade mais severa para julgamentos no código penal do Kansas.

"Esse crime foi cruel e hediondo, não só porque levou o marido, pai e avô, mas porque foi um crime de ódio cometido contra George -, e também contra todas as mulheres e seus direitos constitucionais", declarou a família de Tiller.

"Nós só podemos esperar que esta sentença sirva como um elemento impedidor para os que conspiraram e continuam a conspirar para assassinar prestadores de aborto", acrescentou. "Certamente, todo o possível deve ser feito pelo sistema carcerário para assegurar que este homem não continue a fomentar o ódio e a violência de sua cela".

Durante a audiência, quatro amigos de Roeder descreveram o amigo como um homem simpático e compassivo que ficou irritado com a recusa do Estado para impedir a prática de Tiller. Eles disseram que ele foi motivado por uma forte crença de que o aborto era errado.

"Scott deseja ser um cidadão cumpridor das leis", disse Dave Leach, um ativista anti-aborto de Des Moines, Iowa, de acordo com a Associated Press. "Ele detesta a anarquia. Ele quer fazer o que ele pode para tornar os Estados Unidos melhor".

Curiosamente, no momento de sua morte, Tiller estava sob investigação por parte do Conselho de Artes Médicas do Estado do Kansas por 11 pedidos de acusação contra ele. Tiller era um dos poucos que praticavam o aborto tardio no país e oferecia serviços de aborto para as mulheres até momentos antes do nascimento do feto.

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca