The Christian Post > Cotidiano|Sex, 13 Abr. 2012 14:50 PM EST

Trio que usava carne humana em empadas é preso por suspeita de assassinato

PorJussara Teixeira | Colaboradora do The Christian Post

Três pessoas foram presas na cidade de Garanhuns (PE) sob a suspeita de homicídio e prática de canibalismo. A polícia revelou nesta sexta-feira que uma das mulheres suspeitas usava carne humana das vítimas na fabricação de empadas e vendia os salgados em diversos pontos da cidade.

Os atos de canibalismo foram confirmados pelos suspeitos Jorge Negromonte da Silveira, de 51 anos, Isabel Torreão, de 51, e Bruna Cristina Oliveira, de 25.

Bruna chegou a admitir que “colocava só uns pedacinhos” de carne humana nos salgados e as vendia em órgão públicos da região, como o pronto-socorro, além da própria delegacia, segundo o IG.

O trio agia atraindo as vítimas por meio de uma proposta de emprego de babá. Uma criança de cinco anos, provavelmente filha de uma das vítimas era usada no engodo.

A candidata que chegava ao local era abordada e morta pelo grupo. Em seguida o corpo era esquartejado e eles comiam a carne, já desfiada. Carnes humanas, temperadas, teriam sido encontradas em um freezer na residência em que moravam

Uma das vítimas, Gisele, teve seu cartão de crédito usado em estabelecimentos após seu desaparecimento ser constatado. Isso possibilitou à polícia fazer o reconhecimento dos suspeitos, por meio das imagens das câmeras de segurança das lojas.

Curta-nos no Facebook

Seita

Durante seu depoimento na delegacia, Isabel confessou que eles são membros de uma seita que afirma que os assassinatos eram atos de “purificação da alma”.

Ela explicou que depois de morta, a vítima tinha sua pele arrancada. Jorge chegou a registrar alguns assassiatos no livro de cordel “Revelações de um Esquizofrenico”.

Bruna também relatava as mortes como missões realizadas com sucesso. Para ela, as mortes faziam parte do processo de purificação da cidade.

A polícia descobriu onde estavam enterradas as ossadas de duas pessoas. De acordo com o comissário de polícia local, Andrade, "eles comiam as vísceras das vítimas, como o fígado e o coração, que era para purificar a alma", revelou.

Moradores do bairro Jardim Petrópolis se revoltaram contra os atos hediondos praticados pelo trio e incendiaram a casa onde viviam. O Corpo de Bombeiros foi chamado para conter as chamas na madrugada.

Eles serão indiciados, por pelo menos oito assassinatos que podem ter sido cometidos em um intervalo de sete anos. Além de homicídio qualificado, responderão por ocultação de cadáver, sequestro, falsidade ideológica e estelionato.

Contato: jussara.teixeira@christianpost.com Twitter: @TeixeiraJussara
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
  • Wanderlei Silva no TUF Brasil...
Não Perca